Notícias

27/08/2019 20:02Mundial vai distribuir 6 vagas para Tóquio 2020


Competição acontece até domingo, 8, na Hungria e Brasil estará representado por três pentatletas

A Hungria sedia a partir desta segunda-feira, 2 de setembro, o Campeonato Mundial de Pentatlo Moderno. Até domingo, 8, cerca de 200 pentatletas vão encarar as provas de natação, esgrima, hipismo e laser-run da modalidade olímpica em Budapeste. O Brasil estará presente com três representantes: Danilo Fagundes, 31, Felipe Nascimento, 26, e William Muinhos, 26.

Do trio brasileiro, dois deles, Danilo e Felipe, estiveram nos Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Felipe foi o sétimo na disputa individual no Peru e Danilo o 12º.

“O desempenho de Lima foi na média, mas foi abaixo do planejado. Esperava ter competido melhor, mas é mérito dos outros atletas que competiram muito bem”, destaca Danilo, que entra em ação em Budapeste nesta terça, 3, juntamente com William, no revezamento masculino.

Para o carioca, no entanto, os Jogos de Lima são passado e agora o foco é o Mundial da Hungria. No país europeu, ele e os demais competidores vão encarar as provas na Ludovika Aréna (esgrima tradicional) e no Kincsem Park (natação, hipismo e laser-run).

“A competição na Europa é sempre muito forte e a qualidade técnica dos atletas é sensacional. Então é bom para testar o quanto a gente está próximo da realidade”, Danilo reforça.

VAGAS OLÍMPICAS

Além das 15 medalhas que estarão em jogo em cinco eventos (individuais masculino e feminino e revezamentos masculino, feminino e misto), o Mundial da Hungria também vai distribuir seis vagas para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 (três para cada gênero).

De acordo com o critério de qualificação, as vagas vão para os três melhores classificados em cada disputa individual, que não tenha conquistado vaga em qualificações anteriores. A Lituânia e a Inglaterra já atingiram a cota máxima de dois pentatletas classificados em cada gênero.

“Estar no pódio é bem difícil, mas o pensamento principal é ir em busca da final e conseguir a melhor classificação possível”, projeta Felipe

Assim como Danilo, o pernambucano também se anima por competir na Hungria. Ele, que representou o Pentatlo Moderno brasileiro em Rio 2016, conta que a preparação para o Mundial é a mesma que fez para os Jogos Pan-Americanos.

“Participei de algumas competições na Europa para pegar ritmo de competição. Aliado a isso, depois que voltei de Lima, comecei uma parceria com o fisioterapeuta Glaucon Oliveira de Lira especializado em fisioterapia esportiva. É mais um reforço na minha recuperação e preparação”, Felipe conta.

PIERRE DE COUBERTIN DAY

Paralelamente ao Mundial, as instalações em Budapeste também vão sediar o Campeonato Mundial de Laser-run, que terá disputas em 11 faixas etárias (de 9 a 60 anos). Por isso, somando os dois torneios, são cerca de mil pessoas reunidas na capital da Hungria, dentre competidores, treinadores e organizadores.

Como no ano passado, o Mundial vai acontecer em meio às celebrações do Pierre de Coubertin Day, comemorado todo dia 8 de setembro, desde 2018. O dia é dedicado a atividades para reflexão e o desenvolvimento da modalidade.

Neste ano, o revezamento misto será disputado no Pierre de Coubertin Day, um evento tradicional no Pentatlo Moderno, que a federação internacional (UIPM) tenta incluir no programa dos Jogos Olímpicos, que atualmente só conta com provas individuais.

“O Mundial vai ser bem interessante, tendo em vista que a natação será em piscina. Então, vai ser uma prova bem rápida, uma competição bem interessante e uma estrutura hiper incrível como sempre é nas competições na Hungria”, destaca William.

ARENA DE PENTATLO

Para receber os pentatletas de todo o mundo, foi instalada no Kincsem Park uma verdadeira arena de Pentatlo, com todas as cinco provas finais das disputas (natação, esgrima bônus, hipismo e laser-run) reunidas em uma mesma arena, com instalações provisórias. O modelo é o mesmo que será visto em Tóquio 2020, com o Estádio de Pentatlo Moderno

“Depois de três anos estou voltando ao Mundial. Quero fazer uma boa esgrima, melhorar meus tempos no laser-run, que venho treinando muito bem a corrida, e melhorar também a minha natação. Quero fazer um bom resultado e quem sabe pegar uma final”, William projeta.

Em Budapeste, a delegação brasileira estará acompanhada do técnico Marcus Abreu. Todos os três competidores brasileiros recebem o benefício da Bolsa Atleta, do Ministério da Cidadania. Felipe também integra o programa Time PE, do Governo do Estado de Pernambuco. Ele e William ainda são Terceiro Sargento da Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA).

MUNDIAL DA HUNGRIA

Segunda (2 de setembro): Revezamento feminino
Terça (3 de setembro): Revezamento masculino
Quarta (4 de setembro): Qualificação feminina
Quinta (5 de setembro): Qualificação masculina
Sexta (6 de setembro): Final feminina
Sábado (7 de setembro): Final masculina
Domingo (8 de setembro): Revezamento misto

 

« Voltar