Notícias

14/11/2018 11:43Brasil terá 11 pentatletas no Pan/Sula Jovem e Jr.


Competição começa nesta sexta, 16, e vai até domingo, 18, em Magdalena, na Argentina

O Brasil vai marcar presença no Campeonato Pan/Sul-Americano Jovem e Júnior de Pentatlo Moderno, que começa nesta sexta, 16, na Argentina. E que presença! A delegação brasileira é formada por 11 pentatletas, que vão competir nos eventos que serão realizados em Magdanela, até domingo, 18. Será a segunda vez que a cidade argentina vai sediar um evento da categoria. Em 2016, o Sul-Americano Jovem foi realizado lá, quando o Brasil também levou 11 nomes.

A delegação deste ano terá uma das pentatletas que foi destaque na temporada: Ieda Guimarães. Com apenas 18 anos, a brasileira teve um ano cheio de competições, dentre eles os Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018, no último mês.

A carioca chegou ao torneio olímpico depois de passar por quatro países e três continentes, competindo, dentre outros, nos mundiais Júnior e Jovem, em agosto e abril, na República Tcheca e em Portugal, respectivamente; e nos Jogos Sul-Americanos Cochabamba 2018, em junho, na Bolívia, onde conquistou a medalha de bronze na disputa individual e o ouro no revezamento misto, ao lado do colega de treinamento Victor Aguiar. Isso sem contar um camp training de uma semana, em junho, na Espanha.

“Apesar de ser longe de Buenos Aires, Magdalena conta com uma ótima estrutura para competições. E como toda competição dá uma experiência para qualquer atleta, não poderia deixar de participar do torneio”, Ieda destaca. “Fora que vou competir com meus colegas de treino”.

Parças

Realmente no quesito parceria, Ieda estará cercada de “parças”. Dos 11 pentatletas da delegação brasileira, oito são do CT que a Confederação Brasileira de Pentatlo Moderno (CBPM) mantém no Rio de Janeiro, em locais usados nos Jogos Pan-Americanos Rio 2007 e nos Jogos Olímpicos Rio 2016.

É o caso de Victor Aguiar! Aos 21 anos, o carioca é o mais velho dos pentatletas que estão em Magdalena. E o ano dele também foi agitado. Além de Cochabamba 2018, onde conquistou o ouro ao lado de Ieda, o pentatleta também esteve no Mundial Júnior da República Tcheca e no Mundial Militar, em setembro, na Hungria.

“As estruturas de Magdalena são boas, tanto que os atletas de lá, desde cedo, acostumarem-se a defender o país fora de casa”, Victor também destaca a escolha da cidade como sede do torneio. “Minha preparação foi muito boa e espero que consiga mostrar o que treinei, sendo campeão absoluto”.

100 pentatletas

As provas em Magdalena começam pela disputa feminina, nesta sexta. No sábado, 17, será a vez do evento masculino e no domingo, encerrando o torneio, acontecerá o revezamento misto. São esperados cerca de 100 competidores de seis países: Argentina, Brasil, Chile, Guatemala, Estados Unidos e Uruguai.

O Brasil estará presente em quatro dos seis eventos: desde a categoria Júnior, para atletas de 19 a 21 anos, passando pela Jovem A (17 e 18), a Jovem B (15 e 16), até a Jovem C (13 e 14). Ainda haverá provas nas categorias Jovem D (11 e 12) e Jovem E (10 anos ou menos)

Ainda dentre os mais experientes, Larissa Faccin é uma das apostas brasileiras em Madgalena. A paranaense de 17 anos é a atual 10ª colocada no ranking nacional absoluto e no último Brasileiro foi prata na sua categoria, a Jovem A. No Open de Santos, realizado em setembro, ela foi bronze em uma categoria acima da sua, a Júnior.

“Competir em Magdalena será uma ótima oportunidade de experimentar um ambiente novo, com atletas que normalmente não temos a oportunidade de disputar”, Larissa anima-se. “Os treinamentos seguiram em um ritmo um pouco fora do habitual, mas acredito que tenha valido a pena. Espero que meu desempenho seja em um nível semelhante ao das outras participantes e como sempre, espero melhorar minhas marcas”.

Mais um paranaense

Larissa terá um colega de treinamento na Argentina: Carlos Assis, de 16 anos, de uma categoria abaixo da sua, Jovem B. No Paraná, o atleta treina o Pentatlo Moderno no Colégio Militar de Curitiba, há apenas três anos.

Apesar do pouco tempo, o pentatleta já acumula importantes participações em competições do país. Ele esteve presente nas duas últimas edições do Brasileiro e mais recentemente na primeira edição da Copa Parque Olímpico de Tetratlo Moderno, realizado em maio, no coração dos Jogos Rio 2016.

“Pelo fato de ser uma competição internacional estou muito ansioso para conhecer o lugar e competir”, Carlos alegra-se. “Estamos desde agosto treinando focados para essa competição e também para o Brasileiro (no fim do mês, no Rio). O nosso maior foco foi na esgrima e no tiro, que são as modalidades que mais temos deficiência”.

Caçula

No grupo dos brasileiros mais jovens na competição na Argentina, Marcela Mello, de 14 anos, chega a Magdalena relembrando o Sula de 2016 na cidade argentina, quando também esteve presente.

“Acho ótima a escolha da cidade. A estrutura é muito boa e a organização também. Fora que é um torneio muito bom e importante para começarmos a nos acostumar com o nível dos atletas de fora e também ganhar experiência e colocar em prática o que treinamos”, comemora.

Oficialmente da categoria Jovem D, Marcela foi vice-campeã Júnior no Brasileiro deste ano, três categorias acima da sua. Neste ano, ela também participou da Copa Parque Olímpico, onde ficou em sexto dentre as 13 competidoras presentes.

“Os treinos de agora foram muito intensos e produtivos. Dei o meu melhor em todos eles e sinto que estou preparada. Nas provas minha expectativa é melhorar minhas marcas em todas as modalidades e, acima de tudo, colocar em prática o que treinei e junto com os outros atletas representar bem o Brasil; se ocorrer tudo certo, conseguir o tão esperado pódio”, Marcela destaca.

Dos 11 atletas da delegação brasileira que está em Magdalena, oito foram revelados no PentaJovem, projeto que a Confederação Brasileira de Pentatlo Moderno (CBPM) mantém para a descoberta e formação de novos nomes na modalidade. Três dos competidores recebem o benefício da Bolsa Aleta do Ministério do Esporte. E Victor Aguiar é Terceiro Sargento da Comissão de Desportos da Marinha (CDM).



DELEGAÇÃO BRASILEIRA

Mulheres
Victoria Marquesini: 20 anos
Ieda Guimarães: 18 anos
Larissa Faccin: 17 anos
Marcela Mello: 14 anos

Homens
Victor Aguiar: 21 anos
Vitor Vaz: 18 anos
Marcelo Saraiva: 19 anos
Matheus Nobre: 17 anos
Matheus Romanelli: 17 anos
Carlos Assis: 16 anos
Nicholas Medeiros: 14 anos

PROGRAMAÇÃO

Sexta-feira (16 de novembro): Eventos femininos
Sábado (17 de novembro): Eventos masculinos
Domingo (18 de novembro): Revezamentos misto

EVENTOS

Júnior: 19 a 21 anos
Jovem A: 17 e 18 anos
Jovem B: 15 e 16 anos
Jovem C: 13 a 14 anos
Jovem D: 11 a 12 anos
Jovem E: 10 anos ou menos

 

« Voltar