Notícias

01/03/2018 14:09William Muinhos vai à Final da Copa do Egito


Carioca se torna o primeiro nome revelado no
PentaJovem, projeto da Confederação Brasileira de Pentatlo Moderno (CBPM), a alcançar ofeito

Ele já entrou para a história do Pentatlo Moderno nacional em 2011, quando se tornou o primeiro pentatleta do país a estar em uma final masculina de um Mundial da modalidade. O feito de então foi no Mundial Júnior, realizado naquele ano na Argentina. Quase sete anos depois, agora no Cairo, Egito, William Muinhos volta a ser notícia no esporte olímpico que une esgrima, natação, hipismo e laser-run (tiro a laser e corrida). É que nesta quinta-feira, 1, o carioca de 24 anos se tornou o primeiro pentatleta brasileiro revelado no projeto de base da Confederação Brasileira (CBPM), o PentaJovem, a avançar a uma final de Copa do Mundo.

O PentaJovem é um programa que a CBPM mantém para a descoberta e formação de novos nomes na modalidade. William foi revelado em 2009, quando tinha 15 anos. Desde que começou a praticar a modalidade, o atual líder do ranking nacional não viu nenhum pentatleta se classificar para uma final masculina da Copa do Mundo após passar pela semifinal. Os últimos até então foram os ex-atletas Daniel Santos e Wagner Romão, oficiais do Exército Brasileiro, que estiveram na grande disputa da segunda etapa da Copa de 2008, na Cidade do México.

Para alcançar o feito desta quinta, no Egito, o carioca que representou o Brasil nos Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010 somou 1.102 pontos, ficando em 33º da qualificação que reuniu 70 competidores de 20 países. O Brasil ainda teve outros dois nomes na qualificação masculina: Danilo Fagundes, 30, e Felipe Nascimento, 24, que ficaram em 40º (1.089) e 65º (968), respectivamente.

Todos os competidores da semifinal enfrentaram as provas do dia no Platinum Club. Das cinco disputas do programa do Pentatlo Moderno, eles só não encararam o hipismo. O evento de saltos com o cavalo só está disponível das finais da modalidade.

Ponto a ponto

Na esgrima, William venceu 20 duelos da luta com a espada, somando 226 pontos. Danilo levou a melhor em 17 lutas (208) e Felipe em 13 (174).

Na natação, o finalista nadou os 200 metros estilo livre em 2min14s52, convertidos em 283 pontos. Danilo cravou os 2min13s24 (284) e Felipe os 2min08s94 (293).

No laser-run, William completou as quatro séries de 800 metros de corrida intercaladas com cinco acertos de tiro a laser em 11min47s70, o que lhe assegurou 593 pontos. Danilo fez o percurso em 11min43s80 (597) e Felipe em 13min19s60 (501).

A final masculina da Copa do Mundo do Egito, para a qual William se classificou, será disputada no sábado, 3. Ele estará ao lado de outros 35 competidores de 14 países. O Brasil foi o único país das Américas a classificar um competidor para a prova. Os demais países são Alemanha, Bielorrússia, Cazaquistão, Egito, França, Hungria, Itália, Japão, Letônia, Polônia, Rússia, Turquia e Ucrânia.

Além do feito na Argentina em 2011 e agora, William ainda fez história por ser o atual dono do recorde mundial Júnior da prova de tiro a laser do Pentatlo Moderno, marca que ele mantém desde 2013.

Estreia em copas

Enquanto William se destaca em sua 13ª disputa de Copa do Mundo, Maria Ieda Guimarães dá seus primeiros passos na competição. A carioca de apenas 17 anos representou o Brasil na qualificação feminina do torneio no Egito, realizada na quarta. Foi a estreia dela no circuito de um dos principais eventos do Pentatlo Moderno mundial.

Em sua qualificação, Ieda foi a 61ª após somar 828 pontos. Ela foi uma das 65 competidoras dos 21 país presentes na prova de abertura no Cairo.

Na esgrima, a brasileira teve 11 vitórias, conquistando 180 pontos. Na natação, ela cravou os 2min35s40 (240) e no laser-run os 14min52s70 (408).

Os quatro brasileiros que estão no Egito para a Copa do Mundo foram revelados no PentaJovem. Todos eles recebem a Bolsa Atleta do Ministério do Esporte; Felipe também é beneficiário da Bolsa Atleta do Governo do Estado de Pernambuco. Ele e William ainda fazem parte do Programa de Alto Rendimento da Força Aérea Brasileira (FAB), como Terceiro Sargento da Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA).

 

« Voltar