Imprensa

Notícias

Brasileiro terá 70 atletas de 6 regiões do país13/12/2018 15:05


Principal competição nacional da centenária modalidade olímpica será realizada nesta sexta e sábado, dias 14 e 15, no Colégio Militar do Rio

A nata do Pentatlo Moderno brasileiro vai se reunir no Rio de Janeiro nesta sexta-feira e sábado, 14 e 15 de dezembro. É quando acontece a edição de 2018 do Campeonato Brasileiro da centenária modalidade olímpica, que, neste ano, será realizado no Colégio Militar do Rio (CMRJ). Será a primeira vez que o CMRJ irá sediar a principal competição nacional do Pentatlo Moderno. O evento vai contar com cerca de 70 pentatletas de seis regiões do país (Belo Horizonte, Curitiba, Recife, Resende, Rio de Janeiro e Santos).

Os atuais campeões Brasileiro, o carioca Danilo Fagundes, 30, e a pernambucana Priscila Oliveira, 30, garantiram presença. Danilo vai em busca de seu hexacampeonato no torneio, já que foi campeão nas duas últimas edições (2016 e 2017) e em 2011, 2013 e 2015.

O pentatleta vai competir “em casa” duas semanas depois de ter participado do Pan-Americano da modalidade, que serviu de evento-teste do Pentatlo Moderno para os Jogos Pan-Americanos Lima 2019. No Peru, o carioca conquistou o ouro no revezamento misto, ao lado do pernambucano Felipe Nascimento, 25.

“Considero que meu resultado no Pan-Americano foi mediano. Poderia ter tido um desempenho melhor na esgrima”, avalia Danilo, que foi o Melhor Pentatleta do Prêmio Brasil Olímpico do ano passado. “Agora no Brasileiro espero competir bem, já que aprimorei meus treinos em relação ao Pan”.

Outro hexa?

Assim como Danilo, Priscila Oliveira, que também tem 30 anos e esteve no Pan de Lima, onde conquistou o bronze feminino por equipes, ao lado da carioca Ieda Guimarães, 18, e da paranaense Isabela Abreu, 23.

“Gostei muito da minha participação em Lima, mesmo tendo muitas coisas a melhorar. Foram resultados que mostram que todo treinamento está dando resultado”, comenta.

Priscila também chega ao Brasileiro deste ano com cinco títulos (2010, 2011, 2012, 2013 e 2017). A pernambucana destaca a importância do torneio em seu planejamento anual além de comemorar a mudança de local.

“O Brasileiro é a competição nacional mais importante do nosso calendário e também deverá ser critério para os Jogos Pan-Americanos”, enfatiza. “Achei muito boa a mudança de local de prova. Espero que isso seja motivador por competir em um lugar novo”.

Despontando

Enquanto Priscila segue firme e forte em seus mais de 10 anos no Pentatlo Moderno, uma pentatleta carioca com menos da metade da idade da pernambucana vem apresentando um rápido desenvolvimento na modalidade. Com seus 14 anos, Marcela Mello é oficialmente da categoria Jovem C (para pentatletas de 13 e 14 anos), mas no último Brasileiro foi vice-campeã Júnior, três níveis acima do seu.

“O Brasileiro tem uma grande importância para mim. É a nossa última competição do ano. É a hora de tentar acertar o que errei nas outras competições que participei”, enfatiza.

Marcela foi uma das caçulas da delegação de 11 pentatletas que participaram do Pan/Sul-Americano no mês passado, na Argentina. No Brasileiro deste ano, ela volta a encarar o hipismo, mesmo sendo uma atleta tão jovem.

“Os treinos para a competição foram bastante puxados. Confesso que não foi fácil, mas me dediquei ao máximo e, se tudo ocorrer certo, terei um ótimo resultado. Espero melhorar minhas marcas como sempre e conseguir consertar os erros que tive nas outras competições desse ano. Não costumo me preocupar tanto com colocações no pódio. Quero dar o meu melhor, fazer o que treinei e, se tudo der certo, o pódio vem; e, se não der, continuo de cabeça erguida e sigo em frente”, afirma.

Jovens

Como tradicionalmente, o Brasileiro deste ano terá provas em todas as categorias do Pentatlo Moderno: Master, Sênior, Júnior e Jovem (de A a F). As disputas começam nesta sexta pelo hipismo e seguem no sábado com os demais eventos e a entrega das medalhas.

Como apenas os pentatletas a partir da categoria Júnior competem no hipismo, muitos deles só vão entrar em ação no segundo dia de provas. É o caso da paranaense Larissa Faccin, 17, que foi campeã da sua categoria, Jovem A (para atletas de 17 e 18 anos), no Brasileiro do ano passado.

“O Brasileiro será a última competição deste ano e servirá como fechamento do ciclo de treinamentos de 2018. Sendo assim, poderemos utilizar esse último torneio como base para o planejamento dos treinamentos do próximo ano”, projeta.

Larissa também esteve no Pan/Sul-Americano Jovem e Júnior, na Argentina. Agora com foco na competição no Rio, ela, que é do Colégio Militar de Curitiba, também fala das instalações do Brasileiro deste ano.

“Será um ambiente novo, com uma boa piscina e provavelmente um bom lugar para a esgrima”, destaca. “Tendo em vista que essa será a última competição do ano, os treinamentos seguiram intensos para ‘esse último gás’. Por isso, espero alcançar um resultado razoável para completar esse ciclo da melhor maneira possível”.

Novos títulos?

Os campeões Jovem B masculino e Jovem C feminino no Brasileiro de 2017 voltam ao torneio neste ano para tentar figurar no pódio novamente. Mas se as marcas pessoais forem melhoradas já é um ótimo caminho para os cariocas Armando Mamede, 17, Vitória Araújo, 14.

Nesta edição, Vitória vai competir uma categoria acima da sua, a Jovem B (15 e 16 anos). O que ela espera? Dar o seu melhor!

“Os treinos foram bons, sempre tentando abaixar os tempos... como vou competir em uma categoria acima da minha, espero dar o meu melhor”, projeta.

E esse é o mesmo sentimento do campeão Jovem B do ano passado. Com pouco mais de um ano na modalidade, Armando estreou no Brasileiro subindo ao pódio e agora espera encerrar o ano com boas marcas.

“Os treinamentos foram bons e bem planejados pelo meu técnico. Espero colocar em prática o que treinei até agora”, torce.

De volta

O Brasileiro deste ano também será marcado pela volta às arenas de uma pentatleta que faz parte da história do Pentatlo Moderno do país. Aos 18 anos, Mariana Laporte foi uma das nossas representantes da primeira edição dos Jogos Olímpicos da Juventude, Cingapura 2010.

Nos cinco anos seguintes, ela obteve grandes resultados na modalidade como o tricampeonato Brasileiro Júnior (2010, 2011 e 2012), além de um ouro Júnior no Sul-Americano de 2011.

“Fiquei afastada por dois anos e meio, primeiramente por causa de um excesso de treinamentos além do que meu corpo aguentava e depois por causa de um curso de Mestre D’Armas que fiz na Escola de Educação Física do Exército. Além disso, queria terminar a minha graduação em Bacharel de Educação Física”, conta, hoje com 26 aos.

A volta ao Pentatlo Moderno aconteceu para ter uma nova oportunidade na modalidade, além de Mariana dizer que ama treinar. Nesse período, ela se tornou a presidente da Comissão de Atletas do Pentatlo Moderno brasileiro, cargo que exerce em paralelo à rotina nas arenas.

Com quatro meses de treinamentos focados, a carioca celebra a iniciativa da Confederação Brasileira de Pentatlo Moderno (CBPM) de levar o Brasileiro deste ano para o Colégio Militar do Rio.

“Os colégios militares são instituições muitos fortes para o desenvolvimento da modalidade”, comemora, dizendo que espera alcançar as marcas de quando se afastou do Pentatlo. “As meninas estão muito bem. Como sempre, farei meu melhor”.

Enquanto presidente da Comissão de Atletas do Pentatlo Moderno brasileiro, Mariana, melhor do que ninguém, pode avaliar como foi o ano dos colegas do país em competições nacionais, internacionais e treinamentos fora do país. Foram mais de 20 eventos em 16 países, pelos cinco continentes.

“As federações nacionais poderiam fortalecer os laços com a Confederação em relação à realização de etapas estaduais, ao menos de biatlo (corrida e natação) ou triatlo (corrida, natação e tiro a laser). A UIPM traz muitas opções de eventos oficiais para arrecadar dinheiro e angariar atletas”, avalia.

Doping

Mas não será somente de provas que o Brasileiro deste ano será marcado! Nesta sexta, os cerca de 70 pentatletas terão uma oportunidade única para conferir uma palestra com um especialista em medicina esportiva. Após a prova de hipismo, o Dr. Marco Michelucci vai conversar com os competidores, técnicos e dirigentes do torneio sobre doping.

Michelucci é membro da comissão médica da União Internacional de Pentatlo Moderno (UIPM) desde 2012. Desde então, o brasileiro atua nos principais eventos da entidade pelo mundo como delegado médico, aprimorando as normas e estatutos da UIPM.

Ele também faz parte do controle médico/doping da Fifa, atuando como delegado médico em edições da Copa do Mundo e na formulação de novas diretrizes médicas da entidade.

PROGRAMAÇÃO DO BRASILEIRO

Sexta-feira (14 de dezembro)

13h30: Reunião técnica de todas as categorias
14h40: Início do aquecimento do hipismo
15h00: Início do hipismo
17h00: Palestra sobre doping com o Dr. Marco Michelucci

Sábado (15 de dezembro)

07h10: Início
07h30: Esgrima Júnior, Jovem A, Sênior e Master
08h30: Natação Jovem F, E, D, C, B (nesta ordem)
10h00: Laser-run Jovem F, E, D, C, B (nesta ordem)
11h30: Natação Jovem A, Júnior, Sênior e Master
14h00: Laser-run Jovem A, Júnior, Sênior e Master
17h30: Cerimônia de premiação para todas as categorias

 

« Voltar

Twitter Facebook

Fale conosco

Apar Comunicação
aparcomunica@gmail.com
(21) 9698-9708 (Ana Paula Domingues)
(21) 9245-8696 (Raimundo Aquino)