Imprensa

Notícias

Brasileiros participam do Mundial Sênior no México12/09/2018 20:32


Brasileiros competiram nos eventos individuais do torneio, que reúne 150 pentatletas de 35 países no México

O Brasil esteve presente no Campeonato Mundial de Pentatlo Moderno, que está sendo disputado desde a última sexta-feira, 7, no México. Danilo Fagundes, 30, e Stephany Saraiva, 23, estiveram entre os 150 pentatletas dos 35 países presentes no torneio, na Cidade do México. Ela ficou em 53º com 871 pontos em sua disputa e ele quase foi um dos 36 finalistas, ao terminar o evento masculino em 42º com 1.086 pontos.

Stephany foi a primeira a entrar em ação, na segunda, 10. Ela foi uma das 67 competidoras dos 26 países representados na qualificação feminina. Como todos os pentatletas, a brasileira não encarou o hipismo, presente apenas nas finais dos eventos de Pentatlo Moderno.

Na natação, Stephany nadou os 200 metros estilo livre em 2min29s36, conquistando 252 pontos. Na esgrima, ela garantiu 208 pontos e no laser-run terminou as quatro séries de 800 metros de corrida, intercaladas com cinco acertos de tiro a laser em 14min49s50, convertidos em 411 pontos.

A qualificação de Danilo foi um dia depois, na terça, 11. Com ele, eram 83 competidores de 31 países. Na natação, o brasileiro cravou os 2min08s56, que lhe asseguraram 293 pontos. Na esgrima, somou 210 pontos e no laser-run 583, com o tempo de 11min57s30.

Campeãs femininas

A final feminina do Mundial do México aconteceu nesta quarta, 12. Ao final do dia, a bielorrussa Anastasiya Prokopenko sagrou-se a campeã com 1.346 pontos. A alemã Annika Schleu ficou com a prata com 1.332 pontos e a francesa Marie Oteiza com o bronze (1.329 pontos).

Na disputa por equipes entre as mulheres, o ouro foi para as húngaras Sarolta Kovacs, Zsofia Foldhazi e Tamara Alekszjev, que somaram 3.924 pontos. A prata ficou com as francesas Marie Oteiza, Julie Belhami e Elodie Clouvel (3.918 pontos) e o bronze com as alemãs Annika Schleu, Janine Kholmann e Anna Matthes (3.914 pontos)

Nesta quinta, 13, acontecerá a grande disputa entre os homens, que encerrará o torneio com a entrega das últimas medalhas, no Campo de Marte, área militar da capital mexicana.

Tanto Danilo quanto Stephany foram revelados no PentaJovem-RJ, projeto que a Confederação Brasileira de Pentatlo Moderno (CBPM) mantém para a descoberta e formação de novos nomes na modalidade olímpica. Os dois recebem o benefício da Bolsa Atleta do Ministério do Esporte. Stephany ainda faz parte da Comissão de Desportos da Marinha, como Terceiro Sargento.

Revezamentos

As primeiras medalhas do Mundial do México foram entregues nos três revezamentos realizados no torneio. O primeiro deles foi o feminino e aconteceu no dia de estreia da competição, na sexta, e reuniu 13 duplas.

O ouro da prova ficou com as bielorrussas Anastasiya Prokopenko e Iryna Prasiantsova, que somaram 1.381 pontos. A prata foi para as alemãs Ronja Steinborn e Annika Schleu (1.364 pontos), e o bronze para as guatemaltecas Sofia Cabrera e Sophia Hernandez (1.353 pontos).

O revezamento masculino, no sábado, 8, contou com 18 duplas. Os franceses Alexandre Henrard e Valentin Belaud ficaram com o ouro ao somarem 1.518 pontos. Os tchecos Jan Kuf e Martin Vlach com a prata (1.513 pontos) e os búlgaros Todor Mihalev e Yavor Peshleevski com o bronze (1.482 pontos).

Já no revezamento misto, no domingo, 9, 16 duplas entraram em ação. Os alemães Fabian Liebig e Rebecca Langreher levaram a melhor com 1.452 pontos. O segundo lugar foi para os húngaros Gergo Bruckmann e Michelle Gulyas (1.427 pontos) e o terceiro para os franceses Alexandre Henrard e Emma Rif (1.416).

Estádio pioneiro

O Mundial do México apresentou duas inovações na história do Pentatlo Moderno. Na capital mexicana, está sendo a primeira vez que as cinco modalidades do esporte olímpico estão sendo disputadas em um Estádio de Pentatlo, ou seja, com as provas sendo praticadas em um único campo visual.

O projeto do Estádio de Pentatlo é da União Internacional de Pentatlo Moderno (UIPM), que espera implementar o projeto nos Jogos Olímpicos pela primeira vez em Tóquio 2020.

“A ideia do Estádio de Pentatlo é 'um esporte, cinco modalidades, um bilhete, um lugar… dentro de cinco horas'; e estamos muito entusiasmados em apresentar este conceito inovador em parceria com os nossos anfitriões aqui na Cidade do México”, destaca o presidente da UIPM, o alemão Klaus Schormann.

Outra inovação apresentada no Mundial do México foi a primeira comemoração do Dia do Pentatlo Moderno Pierre de Coubertin, celebrado no domingo. A homenagem ao nome da data é para o fundador dos Jogos Olímpicos da Era Moderna e criador da modalidade, o francês Barão de Coubertin. A celebração foi aprovada unanimemente durante o Congresso anual da UIPM do ano passado e será comemorada a partir de agora todo dia 9 de setembro.

Na celebração deste ano, foram entregues duas medalhas Pierre de Coubertin; uma ao ex-pentatleta olímpico mexicano Horacio de la Vega e outra ao presidente da Federação Mexicana Juan Manzo, pela apresentação do primeiro Estádio de Pentatlo na história da modalidade.

“Este novo dia tem como objetivo reconhecer a herança do nosso fundador, que criou um novo esporte baseado no Pentatlo antigo, nascido em Olímpia em 708 a.c.”, o presidente da UIPM reforça.

 

« Voltar

Twitter Facebook

Fale conosco

Apar Comunicação
aparcomunica@gmail.com
(21) 9698-9708 (Ana Paula Domingues)
(21) 9245-8696 (Raimundo Aquino)